29 de novembro de 2008

Obtendo resposta de nossas orações


Recebi está mensagem por mail, e gostaria de compártilha-là com você.

Amigo que precisa de uma benção, Deus irá ouvir, basta você insistir com suas orações.


Eu sempre me perguntava até quando devíamos orar, pois ouvia uma versão que orava uma vez só, e pela fé, sabia que Deus já havia ouvido, e atenderia. Se por acaso fosse orar novamente pela mesma causa, isso desfaria a obra de Deus, ou seja, por eu não ter tido fé que Ele já havia ouvido, zerava a oração anterior, e começava a contar da oração atual, e assim sucessivamente.
Porém também ouvia falar que deveríamos persistir na oração, mas não sabia também até quando.
Então ouvindo o Missionário R.R. Soares falando a respeito, foi tudo clareando na minha mente.
Entendo assim, que devemos orar e persistir na oração como na parábola do juiz iníquo, em Lucas 18.1-8, um homem que não temia a Deus, nem respeitava homem algum, onde uma viúva vivia o importunando para julgar uma causa que tinha contra um adversário, mas nem sequer conseguia ser atendida pelo juiz. Chegou o dia em que o juiz não agüentou mais tantas molestações e resolveu julgar a causa da viúva.
Bem, se o juiz iníquo relutou tanto em aplicar a justiça, mas por persistência e perseverança da viúva, acabou atendendo-a, quanto mais Deus, que é o nosso Juiz Justo, nosso Pai, do qual fazemos parte do corpo, não nos atenderá quando orarmos e quando a Ele clamarmos, mesmo que aos nossos olhos, pela ansiedade natural do ser humano, Ele demore em atender-nos, mas com certeza ao tempo certo fará justiça.
Ainda que não seja tão convincente esta passagem que citei, vejam a parábola do amigo importuno, em Lc 11.5-13, aonde um amigo vai à nossa casa, meia-noite, pedir-nos que empresta 3 pães, pois tem visita em casa e o pegou desprevenido, nada tendo a oferecer.
Então o amigo, já deitado com seus filhos, tarde da noite, se nega a levantar só por este motivo, porém importuna, insiste, persiste tanto no seu intento, que acaba cedendo. Então vem aquela linda passagem onde Jesus diz: "E vos digo a vós: Pedi, e dar-se vos á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á.
E qual o pai de dentre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente? Ou também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Pois, se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?"
Embora possa demorar o socorro, isso não quer dizer que não esteja acontecendo uma batalha espiritual nas esferas celestiais em nosso favor, para sermos atendidos em nossas orações, como podem ver a seguir.
Daniel, por três semanas inteiras esteve muito atribulado, cansado, sem apetite, com sintomas parecidos com depressão, após ter recebido uma palavra de revelação sobre uma guerra prolongada. Como sabemos Daniel mesmo sabendo que desobedecendo ao decreto real (foi proibido a qualquer pessoa, pelo período de 30 dias, fazer quaisquer petições a outro, que não fosse ao rei Dario) seria lançado na cova dos leões não deixou de orar três vezes por dia ao nosso Deus; Único, Suficiente, Inigualável e Verdadeiro.
Então, após estas 3 semanas, apareceu-lhe um anjo e lhe disse: “...Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia, em que aplicaste o teu coração a compreender a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras. Mas o príncipe do reino da Pérsia se pôs defronte de mim vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia.”(Dn 10.12-13)
Agora imaginem se Daniel desistisse de suas orações, porque estava demorando pra vir a resposta! E não para por aí não, porque na seqüência o anjo diz que voltará a lutar contra o príncipe dos persas, e saindo ele, virá então outro anjo ainda lutar contra os demônios que tentam obstruir a ação de Deus.
Amados, os nossos choros não movem o poder de Deus a nosso favor, mas sim nossas orações!!!
Concluo lhes dizendo que Nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus.


Itamarati N. Santos


Agencias de viaje
apartments in menorca
cicles formatius barcelona
estanterias
incineracion animales compañia
menorca apartamentos
motores industriales especiales
mudanzas madrid
Reflexologia podal alicante
televigilancia

Um comentário:

disse...

Por favor alguem pode me dar uma luz, venho pedindo em oração para Deus me mostrar se devo ou não continuar a lutar pela minha reconciliação amorosa, Neste meio tempo andam acontecendo coisas q me levam a crer q são sinais de Deus. Coisas do tipo em q vejo carro com placa da cidade dela,Bauru, entregando alimentos a uns moradores de rua justo oq eu estava conversando era de Bauru, na igreja no grupo de oração se apresentou um senhor da cidade de marilia,,onde ela morou e fez faculdade..Será isso respostas as minhas orações?? Pq essas pessoas poderiam ser de qualquer cidade do brasil,,justo de onde tem ligação com ela...

Usamos empresas de publicidade de terceiros para veicular anúncios durante a sua visita ao nosso website. Essas empresas podem usar informações (que não incluem o seu nome, endereço, endereço de e-mail ou número de telefone) sobre suas visitas a este e a outros websites a fim de exibir anúncios relacionados a produtos e serviços de seu interesse. Para obter mais informações sobre essa prática e saber como impedir que as empresas utilizem esses dados, clique aqui.