25 de outubro de 2007

O Perfeito Amigo

Quem sabe Deus queira que nós conheçamos determinadas pessoas erradas antes de encontrar a pessoa adequada, para que sejamos, ao encontrá-la, gratas.

Quando a porta da felicidade se fecha, outra porta se abre. Contudo, estamos tão presos aquela porta fechada que não somos capazes de ver o novo caminho que se abriu.

O mais perfeito amigo é aquele com quem nos sentamos por longas horas, sem dizer uma palavra, e ao deixá-lo, temos a impressão de que foi a melhor conversa que já tivemos.

Ao oferecer a alguém todo o nosso amor nunca temos a certeza de que iremos receber este amor de volta.

Não ame almejando alguma coisa em troca espere para que este sentimento cresça no coração daquele que você ama.

E se isto não ocorrer, esteja feliz por este sentimento estar crescendo em seu coração.

Em passo acelerado nos apaixonamos por alguém, mas levamos uma vida inteira para esquecer alguém especial.

Não vá em busca de boas aparências, elas podem mudar.

Encontre aquela pessoa que faça seu coração sorrir.


Há tempo na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser, vá para onde você queira ir, seja o que você quer ser, porque você apenas possui uma vida e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.

Tenha felicidade bastante para fazê-lo doce, dificuldades para fazê-lo forte, tristeza para fazê-lo humano e esperança suficiente para fazê-lo feliz.

As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.

Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram, para aqueles que se machucam, para aqueles que buscam e tentam sempre e para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O amor dar início com um sorriso, cresce com um beijo e finaliza com uma lágrima.

O futuro mais intenso sempre estará baseado num passado esquecido; você só terá sucesso na vida quando esquecer os desacertos e as decepções do passado.

Quando você nasceu, você estava chorando e todas as pessoas ao seu redor estavam sorrindo.

Viva de um modo que, ao morrer, você seja aquele que esteja sorrindo enquanto todos a sua volta estejam chorando.

E o mais importante, viva na presença de Deus quando seu tempo na terra acabar.

Aproveite seu tempo agora para conhecê-lo e aprender quem Ele é e quem ele quer que você seja enquanto você encontrar-se aqui.

24 de outubro de 2007

Faça a sua parte!!!

Jesus fez a dele, Morreu por você!!!!
Sapos

Pergunta importante:

Se existem três sapos numa folha e um deles decide pular da folha para a água, quantos sapos restam na folha?

A resposta certa é:

Restam três sapos.

Porque o sapo apenas decidiu pular.
Ele não fez isso.

Nós não somos muitas vezes como o sapo? Que decide fazer isso, fazer aquilo, mas ao final acaba não fazendo nada?

Na vida, temos que tomar muitas decisões.
Algumas fáceis; algumas difíceis.

A maior parte dos erros que cometemos não se devem a decisões erradas. A maior parte dos erros se devem a indecisões. Temos que viver com a conseqüência das nossas decisões. E isto é arriscar. Tudo é arriscar.

Rir é correr o risco de parecer um tolo.
Chorar, é correr o risco de parecer sentimental.
Abrir-se para alguém é arriscar envolvimento.
Expôr os sentimentos é arriscar a expor-se a si mesmo.
Expôr suas idéias e sonhos é arriscar-se a perdê-los.
Amar é correr o risco de não ser amado.
Viver é correr o risco de morrer.
Ter esperanças é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de falhar.

Os riscos precisam ser enfrentados, porque o maior fracasso da vida é não arriscar nada.
A pessoa que não arrisca nada, não faz nada, não tem nada, é nada.
Ela pode evitar o sofrimento e a dor,
mas não aprende, não sente, não muda, não cresce ou vive.
Presa à sua servidão, ela é uma escrava que teme a liberdade.
Apenas quem arrisca é livre.

O pessimista, queixa-se dos ventos.
O otimista espera que mudem.
O realista, ajusta as velas.

Decida mudar!!!!

Abraços

9 de outubro de 2007

Eu decido!

Neste mundo sofredor e tão marcado por tragédias, doenças e infelicidade, não é por acaso que vemos pessoas com problemas parecidos terem uma vida tão diferente.
Tudo depende do que eu decido pra minha vida.
Posso decidir me lamuriar, me achar a coitadinha, ter pena de mim, não acreditar em mais nada de bom, pensar que nada vai dar certo, achar que a dorzinha de cabeça deve ser um tumor, não acreditar mais nas pessoas, ser deprimentemente uma péssima companhia e ir cavando meu próprio abismo. Posso fazer orações ao meu Deus, que é soberano e pode todas as coisas, com fé, com palavras de filho pra Pai, ou posso conversar com Ele murmurando, sendo aquela pessoa insuportável que só sabe reclamar da vida " oh vida! oh céus!"
Eu decido!
Eu decido se ao acordar vou agradecer a Deus pelo muito que tenho, ou reclamar pelo pouco que ainda me falta. Se vou glorificar a Deus só quando eu tiver tudo do meu jeitinho, ou se em tudo que já tenho (inclusive as lutas, que são o que me fazem crescer!) vou glorificar ao único que é digno de receber honra e glória, pois ter força e poder.
Eu decido fazer a obra de Deus agora, contar aos outros a transformação que Ele tem feito em meu carater, ou se algum dia. Se o meu testemho hoje será de nova criatura, ou só quando eu estiver velha, e não tiver mais o que aproveitar da vida! Quando em fim, nem forças terei para obedecer o ide do Senhor.
Eu decido se vou revidar o mau humor, a falta de compreensão, a maledicência, as armações, as traições, as rasteiras e tudo o mais de ruim que as pessoas a minha volta me fazem, ou se vou tratá-las com o amor que Jesus nos ensimou. "Amai ao próximo como a si mesmo."
Eu decido se vou continuar esse círculo vicioso de maldade e falsidade ou se vou parar tudo!
Parar tudo e ser diferente! Mostrando compaixão, tendo o coração parecido com o de nosso Mestre enquanto é tempo.
Sim, enquanto é tempo. Pois os dias têm se abreviado...
Escutei, neste domingo, o testemunho de uma jovem que, perdeu a mãe há alguns anos devido a um câncer que a mutilou e foi correndo todo seu corpo, essa senhora sofria fortes dores e dependia das filhas para todas as suas necessidades. Mesmo assim, não se lamuriou, nem desanimou, e a todos que a visitaram ela falou do qual maravilhoso é ser sustendada pelo Senhor. Passava todo o dia entoando louvores e convidando a todos que a acompanhassem na adoração a Deus. Os que a visitaram saíam de lá motivados, vendo o cuidado do Senhor. Pois como podia, naquela situação louvar? Agradecer? Falar do amor do Pai para com ela e com todos?
Ela tinha decido que não viveria seus problemas! Sabia que não tinha muito tempo e o que fez foi viver a vida louvando e agradecendo ao Senhor por TUDO.
E você? Decidiu viver seus problemas ou sua vida?
Eu decido viver a minha vida em abundância!
Não existe vitória sem lutas!
E vou passar pelas lutas crendo que o meu Deus é soberano!
E que em todas as coisas Ele me faz vencedor!
Usamos empresas de publicidade de terceiros para veicular anúncios durante a sua visita ao nosso website. Essas empresas podem usar informações (que não incluem o seu nome, endereço, endereço de e-mail ou número de telefone) sobre suas visitas a este e a outros websites a fim de exibir anúncios relacionados a produtos e serviços de seu interesse. Para obter mais informações sobre essa prática e saber como impedir que as empresas utilizem esses dados, clique aqui.