13 de setembro de 2008

Somos como o vento...




O que quer que sejamos, que façamos, ou mesmo desejemos, é, com certeza pequeno.

Tão pequeno quanto a nossa existência.
Essa nossa existência, aliás, é passageira como o vento, e quando menos imaginarmos, voltaremos ao pó.

Sejamos e façamos tudo para a honra e glória do Senhor.

Busquemos ser cada dia melhores com nosso próximo e para com nosso Deus.

Pois o que deixamos para fazer amanhã é incerto.

O tempo que nos pertence é o hoje - o presente. Um presente.
Diga a quem você ama que você o ama.

Presenteie quem você quer presentear.

Troque de emprego se quer trocar.

Redecore a casa quando der na telha.

Mude a cor do cabelo, das paredes.

Faça aquela faxina que tanto adia - seja na casa ou na alma.
Porque dentro da gente também tem muita coisa inútil.
Jogue fora as mágoas, os rancores e ressentimentos urgentemente.

Sabe aquelas roupas que não te servem mais? E aquelas que sairam de moda? Doe.
Pra quem não tem nada elas serviram bem mais que para ocupar espaço em seu guarda-roupa.

Pense menos no passado. O que importa do passado é o que você se tornou hoje.
Quem vive de passado é museu e antiquário.

Que lembrar coisas boas é bom, é.
Mas só pra rir e ter saudades - não é pra ficar remoendo, sofrendo, pensando no que devia ter feito e não fez.
E só de vez em quando, pois se você só ri quando volta no tempo é mais um motivo pra cuidar melhor do agora.

Leve com você só o que acrescenta.
Deixa pra traz o que diminue em você e o outro.

Faça planos sim, é até saudável.
Mas não se prenda ao amanhã.
Nem se frustre demasiadamente se tudo não sair do seu jeitinho ou se tiver que mudar a direção durante a caminhada.
Deixe em seus planos espaços para improvisos, espontaneidade e idéias mirabolantes de última hora.
Tudo programadinho demais não tem vida.
Não deixe para depois tudo de bom que você sonha.
Viva mais intensamente o hoje. Seja mais feliz hoje.

Seja mais você mesmo. Ame e demonstre mais amor hoje.

Pense menos e tenha mais atitudes.
Perdoe e peça perdão agora.
Não espere que o tempo resolva tudo. Tempo de quê? Pra quê? E de quem?

O tempo não nos pertence e não espera ninguém.

Entra e sai ano e ficamos fazendo listinhas das quais quase nada realizamos - mude isso também.

Pois somos vento - e de um momento a outro já passamos.

Deixe muito de você em cada pessoa que cruza seu caminho.
Muitas coisas boas. Pra você não sumir de repente sem deixar marcas.

E absorva o que de melhor tiver os que por sua vida passarem.

Afinal, graças a Deus, podemos melhorar mais e mais a cada dia e espalhar, como o vento, uma sensação agradável por onde quer que passemos.
Usamos empresas de publicidade de terceiros para veicular anúncios durante a sua visita ao nosso website. Essas empresas podem usar informações (que não incluem o seu nome, endereço, endereço de e-mail ou número de telefone) sobre suas visitas a este e a outros websites a fim de exibir anúncios relacionados a produtos e serviços de seu interesse. Para obter mais informações sobre essa prática e saber como impedir que as empresas utilizem esses dados, clique aqui.